segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

AS TRÊS LÁGRIMAS - ANTONIO CAMPOS NEGREIRO



AS TRÊS LÁGRIMAS - ANTONIO CAMPOS NEGREIRO



Se eu pudesse esquecê
aquela noite de são joão
era bem baum, mas quá
era a moça mais bonita
com seu vestido de chita
todo enfeitado de fita
que pisô na povoação

no vortiado sapatiado
foi que nóis se cunhecemo
nossos óios se encontraram
nossos óios se gostaram
e nóis também se gostemo
no gemê da viola
nessa dor que nos consola
eu fiz a declaração
e como quem pede esmola
os meus olho mendigava
um olha dos olho teu
e quando a esmola chegou
che meu deus
eu não sei o que senti
não sei memo pra que menti
eu não sei como foi aquilo
senti um nó nos gorgumilho
uma vontade de chorar
mais quá tudo cansa
os meus olho se orvalhô
e uma lágrima rolô
pra mode eu te esperança
e um ano mais se passô
quando foi no outro são joão
era a noiva mais bobita
com seu vestido de chita
tudo enfeitado de fita
nessa noite do sertão
quando saimo da igreja
tudo mundo tinha inveja da nossa felicidade
eu tava tão sastifeito,mais tão sastifeito
parecia que meu peito queria
se arrebentar
eu inté num sei expricá
quem diz,os meus olho se oevalho
e outra lágrima rolô
pro mode eu sê tão feliz
mais quando foi no outro são joão
quatro vela acesa lá na mesa
alumiava seu cachão
inda tava mais bonita
com seu vestido de chita
tudo enfeitado de fita
e um ramo de frô na mão
quando foi prela partí
eu não queria que ela fosse
anssim sem se adespedí de mim
garrei na cabeça dela
e como um loco beijei,
beijei sua face amarela
na hora que ela partiu
eu já nem sabia chorá
o resto das minha lágrima
eu dei pra ela levá
agora as veis de tardinha
eu garro de cisma,de cisma
e de repente sem querer
num sei purque
ma da vontade de chorá
mais qua quem a de
o meu pranto se secô
na dor dessa sodade


OZEAS CB RAMOS

domingo, 28 de fevereiro de 2016

SERIA ABSURDO SE NÃO FOSSE NO BRASIL...


CLIQUE E LEIA A MATÉRIA

http://www.dn.pt/sociedade/interior/literatura-portuguesa-deixa-de-ser-obrigatoria-no-brasil-5039149.html

SERIA ABSURDO SE NÃO FOSSE NO BRASIL...


Pode vir travestido de quaisquer porquês, imbuídos de tantos sentidos, todos bons ou ruins. Pode não faltar ideias e muito menos ciências nesses propósitos... Mas ele é tão absurdo, tão sem "noção" que a gente aqui, pobres e reles mortais sem a vênia do conhecimento desses ilustres, ficamos a "pensaire": Oh! portuga, a piada da vez somos nós!!!

Esses "ilustres" agem como se dizia:

- Deixa, deixa por apenas a cabecinha... não vou meter toda e vou gozar fora!

Com esses argumentos vão encaixando as suas "inovadoras" descobertas de cunho científico. Umas a gente berra e eles recuam. Outras de tanto insistirem deixamos passar sem a crítica correspondente.

Para esse e outros absurdos o correto mesmo é ser ANACRÔNICO.

Ao final da matéria há uma alusão ao Policarpo Quaresma: saporra deveríamos aprender e falar o guarani... Com tantos idiotas atuais ressuscitamos até os mortos ficcionais...


OZEAS CB RAMOS
www.rascunho1966.blogspot.com.br

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

ENTREVISTA - Sociedade brasileira: violência e autoritarismo por todos os lados - Revista Cult

Sociedade brasileira: violência e autoritarismo por todos os lados - Revista Cult: A filósofa Marilena Chaui analisa a situação política e econômica brasileira e comenta a ocupação das escolas paulistas.


Foto da matéria. Por Bob Souza


Entrevista que demonstra como uma pessoa de boa índole, séria, inteligente, vai da expectativa gerada pelo idealismo socialista vivido anos atrás à sandice de um discurso vazio, microcefálico, grotesco. Discurso que só não é ingênuo dadas as características citadas e reconhecidas acima.

O país destruído em tudo! e esses pseudo-intelectuais de esquerda seguem com o mesmo blá blá blá (hoje em dia se diz mimimi).

Vejamos o que dizem:


  • A situação é mundial;
  • a direita é fascista;
  • toda a luta é neoliberal;
  • a classe burguesa quer destruir conquistas dos mais pobres e da atual classe média;
  • a mídia reforça a tentativa de golpe;
  • e se esse "golpe" vier a cabo haverá uma convulsão social sem precedentes...


Essa gente sofre também de visão distorcida da realidade. Enxergam o mundo como se ainda o projeto comandando pelo partido no poder ainda estivesse no campo ideológico. Como se o aparelhamento do Estado e de suas instituições ainda não existisse de fato e a corrupção não houvesse ganhado forma e proporção nesses últimos 13/14 anos. E, finalmente, como se a práxis da Teologia da Libertação fosse a única maneira de resolver os anseios dos cristãos e pobres dessa terra e a luta entre as classes fosse o problema a ser resolvido... Para eles o mundo ainda é belo e será mais ainda com os postulados socialistas, de esquerda, etc, etc, etc. O mundo ruiu (ao menos o nosso) e alguns não conseguem ainda perceber.

Nossa sociedade vive uma efervescência sem precedentes. Uma revolução geral e irrestrita, onde todos os valores são questionados - todos simultaneamente. O momento atual é tão espectral e difuso que não será com esse pensamento unilateral, de discurso político pré concebido que o país encontrará seu rumo e identidade.

Sim! Nosso país necessita reescrever a sua identidade enquanto nação. O período militar, a conquista da democracia, as conquistas sociais iniciais, o fundo do poço atual, geraram uma crise de identidade. E isso é um dos itens que haveremos de escrever (criar) para as novas e futuras gerações. Um novo Brasil. Esse vivido e experimentado até aqui morreu, servindo apenas como ponto de partida e aprendizado. E essa gente toda, esses atores todos que estão no poder e dele se locupletam forem extirpados da vida política.

Por hora, somos o que sempre fomos: O país do futuro. Mas qual futuro? Não esse implementado por essa geração representada pela digníssima entrevistada.


OZEAS CB RAMOS

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

OPERAÇÃO ACARAJÉ - CULTURA E POLÍTICA






ACARAJÉ

A de hoje vai mesmo sem pimenta. (POLÍTICA E CULTURA)


Outro dia a notícia que relacionava a nossa mais querida iguaria (Do estado da Bahia) - a ACARAJÉ, vinha da prefeitura. Regras que regulamentariam a comercialização dava conta que todos os comerciantes deveriam usar roupas típicas. Um caos em preocupações para os ambulantes que não seguiam a matriz religiosa ancestral...

Depois nova regulamentação exigia que a salada típica de tomates e cheiro verde não fosse mais oferecida ao comprador por trazer sérios riscos à saúde.

Uma interessante descoberta em Dias Dávila-BA que depois espalhou: a acarajé vendida a um real sem camarão e a dois reais com o crustáceo. Troço bem feito e tão barato! Acompanhada por uma cerva litrão estupidamente gelada... Pense?!!!

Nessa segunda-feira a baiana ferveu o azeite bem cedo e nem colocou cebola no tacho. Nova fase da Operação Lava Jato (que eu bem queria que fosse Lava a Jato) deflagrada pelo competente MORO nominada de ACARAJÉ varre imóveis de gente da granfina estirpe na soteropolitana cidade.

Buscam os policiais da PF provas de como a empáfia de um senhor alinha-se com milhões de reais que recebera por campanhas políticas. In dubio pro reo...

Aqui vai uma reclamação (respeitosa):

Poderiam nominar outro quitute baiano. O bolinho de tapioca é conhecido em nossa terra como PUNHETA. Assim a operação chamaria:

OPERAÇÃO PUNHETA.


Considero nosso acarajé sagrado demais para estar envolto numa operação contra a corrupção. A punheta baiana usaria de seu duplo sentido e viria a calhar...

E viva nossa terra!
Vivas ao Estado da Bahia!
Vivas ao acarajé...
E vivas à punheta!!!

Deu até vontade de comer um acarajé com salada, camarão, caruru, pimenta, vatapá ..................................... (uns!).


Acompanhe:
GAL COSTA & CAETANO - NO TABULEIRO DA BAIANA
https://youtu.be/a4aSP3TBz5I



Com todo sarcasmo e ironia,

OZEAS CB RAMOS

domingo, 21 de fevereiro de 2016

QUADRO A ORIGEM DO MUNDO



QUADRO A ORIGEM DO MUNDO


Por falta de polêmicas reais e importantes para a vida é que não é.

O Facebook rejeita a publicação do quadro acima e por sua dura regra de moralidade (filtros de exclusão de conteúdo) julgado inapropriado, excluiu a conta de um francês que a postou.

Certo? Errado?

Exagerado sim. Errado não.

A porra da rede social é gratuita e tem regras. Quem quer - fica, usa, e respeita. Quem não quiser procura outra plataforma, rede, espaço, o caralho que quiser...

Aí a porra da justiça francesa e sua sociedade metida a plural em todas as áreas, que mesmo sem conseguir lidar com as suas questões internas- pobreza, refugiados, militantes de tudo que existe nesse planeta - permite-se o direito de julgar o Facebook por seu ato unilateral.


Excluiu e tá bem feito. As regras estão postas antes do usuário entrar. E fodam-se todos que pensem em contrário...



Para maiores informações sobre os "Padrões da Comunidade" veja: https://www.facebook.com/communitystandards.


INADEQUADA DESADEQUAÇÃO AO TEMPO, ESTILO E FORMAS



INADEQUADA DESADEQUAÇÃO AO TEMPO, ESTILO E FORMAS


A eternamente bela Thi repetia como um mantra: "você gosta dos arcaismos". E ela ainda tem razão (corroborada pela experiência, competência e formação). Como e quanto me compraz a alma a leitura que encontro nos clássicos de nossa literatura.

Por arcaísmo li (internet):
"modo de falar ou de escrever antiquado, por gosto ou imitação; tendência para empregar vocábulos ou expressões arcaicas, antigas".


"Caminhos íngremes e sinuosas veredas serpejavam então pelas faldas sombrias da montanha, e prendiam como num abraço as raras habitações que alvejavam de longe em longe entre o arvoredo. Límpidas correntes, que a sede febril do gigante urbano ainda não estancara, rolavam trépidas pela escarpa, saltavam de cascata em cascata, e iam fugindo e garrulando conchegar-se nas alvas bacias debruadas de relva.

As paineiras em flor meneavam à doce brisa da tarde os brilhantes penachos, como numa festa da roça as mais belas raparigas, soberbas de seus enfeites, balançam airosas ao som da música as frontes toucadas de nastros (sic) de fitas. Cresciam ali bosques espessos de bambus que ciciavam brandamente, enquanto os leques das palmeiras vibrados pelo vento arpejavam como frauta rústica". DIVA - José de Alencar.

As narrativas em linguagem rebuscada, nada coloquial, como acima, encontram eco e abrigo em minh'alma e neles vejo beleza ímpar e singular.

Talvez desse gosto advenha em modus contrário a pouca simpatia pela escrita moderna, mais atual. Não há floreios, não trazem preocupação com a beleza das palavras, nossas tão ricas e belas palavras. Cousas que hoje, por imposição dos "especialistas", ficaram fora de moda por assim dizer. É preciso evoluir. É importante atualizar, modernizar. Dizem com a propriedade e a autoridade que adquiriram em seus elevados estudos científicos e mercadológicos.

Sinto que haja mais interesse em impregnar os leitores com aforismos. Frases fáceis de lembrar e de vender simpatias literárias. Palavras unidas para não "fazer pensar", uma vez que parecem carregar uma verdade inexorável, e em alguns casos, difíceis de serem alcançadas por qualquer um, sendo esses iluminados como uma espécime angélico-divinal imbuídos de tal mister. Leia também: http://rascunho1966.blogspot.com.br/2016/02/frases-soltas.html

Penso que carrego alma de um tal Policarpo Quaresma... e por sorte restam a mim, inúmeros clássicos para deliciar-me como faminto ávido dessas deliciosas antiguidades...


SER ITINERANTE
http://rascunho1966.blogspot.com/2015/…/ser-itinerante.html…

Inadequada desadequação
Equação que não fecha
Como roupa que não veste
E me deixa nu na multidão

É ser não ser constante
O não pertencer a essa vida
E não ser daqui acolhido
Sendo mero itinerante

Na época errada nasci
Ou desse mundo não sou
Pois nada me agrada
Só encontro sentido em ti


OZEAS CB RAMOS
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...