domingo, 22 de fevereiro de 2015

CONVERSA DE ENAMORADOS


Ela disse: - Eu gosto de tu
Aí eu disse: - Eu também gosto.
Eu também gosto de mim! Agora somos dois...
- Palhaço!!!!
- Oxi...
- Não posso gostar de mim???

OZEAS CB RAMOS

MAIS INTERESSANTE EM SALVADOR

Apresentando o que considero mais interessante em Salvador.
(Fotos da Internet)



Veja em
http://rascunho1966.blogspot.com.br/p/salvador.html

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

E FOI ASSIM SEU FLORIANO?

Pinheiro - Maranhão

E FOI ASSIM SEU FLORIANO?



Esperava por mais de quatro horas quando finalmente estacionou na plataforma A. Isso para uma viagem prevista de vinte e seis horas era um baita atraso. Os responsáveis pela viação limitavam a dizer que “estava em transito”... Chegou e isso era o que importava aquele momento. Tratei de mostrar a passagem para a conferência e solicitar que uma sacola fosse colocada na mala. Houve tempo para uma selfie, vicio moderno da tecnologia embarcada, e seguida tratei de buscar a poltrona de número dois. Um olhar mais abrangente para o interior do ônibus que viera do Rio de Janeiro e logo descobri que a poltrona estava ocupada estando a imediatamente ao lado, a três, vazia. Entendi que havia sido deixada para mim.

Saudei a quem estivesse interessado em uma boa tarde, e antes de buscar assento cumprimentei estendendo a mão ao meu companheiro de viagem. Pedi-lhe licença, posicionei minha mochila arrumada como um nécessaire e finalmente encontrei-me devidamente acomodado.

Não foi necessária a partida do ônibus para que eu e meu vizinho iniciássemos nossa demorada e prazerosa viagem. Esse detalhe explica porque a mudança de lugar de uma senhora para a poltrona que a principio seria a minha...

Apresentou-se. Floriano era seu nome. Com seus setenta e oito anos gabava-se de poder viajar sozinho contando inclusive com a conformação das filhas e filhos por ainda estar “firme”, sem “essas besteiras de perder o sentido”. Logo enveredamos por esse assunto: filhos. Contava trinta e dois sendo doze da esposa com quem havia sido casado por quarentas anos. Agora viúvo. Os demais foram nascendo aqui e ali. Dizia-se fogoso e como viajante em tropas de cavaleiros que levavam e traziam gado e posteriormente como trabalhador de uma petrolífera não lhe faltavam oportunidades. “tenho filhos no mundo todo”, embora esse mundo estivesse circunscrito ao território nacional. Mas era o seu mundo!

Outra santa proeza que ele alardeava sem vergonha era o fato de nunca ter usado nenhum comprimido. “Fiz de tudo e aproveitei tudo e quando parei, parei de uma vez”. Hoje ele não quer saber nem da companhia. Diz que se for idosa “é a coisa mais horrível dois idosos juntos” e se for novinha que “serve apenas para engordar e outro comer”.

E como esse senhor tem estórias e histórias para contar. Falou de suas andanças pelo país. De seus casos amorosos e como a esposa “teve” que aceitar esse seu modo de vida. Dos pais, da vida na fazenda, dos bois, do engenho... Ele mantém um sitio e estava retornando para verificar em que estado se encontrava. Pretende passar uns dois a três meses antes de retomar as suas andanças de casa em casa dos muitos filhos, netos e bisnetos espalhados pelo Brasil.De tantas conversas e causos seu Floriano perdeu a parada ainda antes da capital. Teve que seguir rumo a São Luis, e coube a mim olhar a sua bagagem enquanto ele buscava comprar uma passagem para seguir rumo a sua cidade natal Pinheiro-MA. Despedimos cordialmente e cada um tomou seu destino.

E assim foi...


OZEAS CB RAMOS

TERAPIA

Experimente a terapia que há em escrever!!!


75 PALAVRAS/SIGNIFICADOS DO LIVRO IAIÁ GARCIA DE MACHADO DE ASSIS



1. ACERBA Duro; árduo; sabor áspero
2. ACOLITA Ajudante; sacristão
3. AÇULAR Incitar; estimular
4. ADEMANES Acenos, sinais, trejeitos
5. ALCOVA Quarto sem janelas; quarto de casal
6. AQUILINO Nariz adunco; lembra bico da águia
7. ARGÜIR Repreender; censurar
8. ARRABALDE Povoado; cercania
9. ASSOMOS Aparecer; indicio; sinal; zanga
10. ATONIA Falta de força
11. AVARA Flexão de avaro; avarento
12. BALDA Defeito habitual; mania
13. BORRASCOSO Vento forte e súbito com chuva
14. BROQUEL Escudo
15. CANTILENAS Cantiga suave, monótona
16. CAPUCHA Espécie de capuz
17. CHARNECA Terreno que só crescem plantas rasteiras
18. CIRCUNSPECTO Digno; sisudo
19. COMPUSCAR Contaminado; sujo
20. CONTRAFAÇÕES Falsificações de produtos, assinaturas, etc
21. DÂNDIS Homem que se veste com extremo apuro
22. DESAIROSO Falta de decoro
23. DILAÇÃO Adiamento; delonga
24. DIXE Jóia de pescoço
25. DR. PANGLOSS Personagem do romance Cândido de Voltaire
26. DÚCTIL Que se pode reduzir a fios; esticar
27. ÉGLOGA O mesmo que écogla;  poesia pastoril, bucólica
28. EMPERTIGAVA Arrumar; endireitar
29. ENLEIO Confusão; perplexidade
30. EPIGRAMA Poesia breve, picante
31. EPITALÂMIO Canto ou poema nupcial
32. ESGUELHA De soslaio; de través
33. ESPAVENTO Espanto; susto; pompa
34. FAC TOTUM Pessoa indispensável; irônico
35. FATUIDADE Vaidade; presunção
36. FOLHOS Babado para saias, colchas
37. FORCEJAR Empregar esforço; lutar
38. FORTUNA Acaso, sorte
39. FURRIEL Hierarquia militar
40. GÁRRULO Tagarela
41. HAURIR Tirar para fora; esgotar
42. ILHARGA Ilhal; partes do lombo do cavalo
43. INAÇÃO Falta de ação
44. LAIVOS Mancha; nódoa; traço
45. LANGUIDO Sem forças; fraco; debilitado
46. LESTO Ágil
47. LÍVIDA Pálida
48. LÚBRICA Lascivo
49. LÚGUBRE Sinal de morte; tristeza profunda
50. LUME Fogo; luz; fulgor
51. MAGANÃO Engraçado; jovial
52. MARIMBA Instrumento de percussão
53. NÁIADE Ninfa dos rios e das fontes
54. NECROLÓGIO Elogio a pessoas falecidas
55. NEGACEAVA Engodo; isca; recusa; negação
56. ÓBICE Obstáculo
57. OBTEMPERAR Dizer em resposta, com modéstia
58. OPÚSCULO Pequena obra escrita
59. OTOMANA Turco
60. PAMPEIRO Vento meridional da Argentina; chamado minuano
61. PARCO Econômico; sóbrio
62. PIA FRAUDE Criar situação falsa; inventar
63. PLÁCIDA Sereno, tranqüilo, brando
64. PLUMBEOS Da cor de chumbo
65. PROSÓDIA Pronuncia com a devida acentuação
66. PROTAIR Adiar; procrastinar; demorar
67. PUERIS Infância
68. REDARGÜIA Replicar argumentando
69. SERÔDIA Tardia; fora do tempo
70. SINECURA Emprego ou função que não obriga a trabalho
71. SIROCO Vento do mediterrâneo
72. SOCAPA Disfarce; manha; astucia
73. TÍLBURI Carro pequeno de duas rodas
74. VEIA Disposição; tendência
75. VIANDAS Qualquer tipo de alimento

IAIÁ GARCIA DE MACHADO DE ASSIS



Lendo Iaiá Garcia de Machado de Assis.
Algo bom e gratuito no Play Livros. 
Recomendo.
Mas reserve um bom dicionário!

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

BOLA DE GUDE





BOLA DE GUDE

Quem foi criança (esqueçam o detalhe, pequeno detalhe) há mais de "enta" anos, sendo menino, pobre e morador da periferia (pwrrx) há de lembrar-se do fascínio de encontrar com um gude (bola de gude)!

Eu adorava jogar gudes. Mais que empinar arraias (pipas) e jogar um baba (futebol). E por isso apanhei e não foi pouco. Dava mais atenção ao jogo e aí caía na porrada com frequência. Mas não estava “nem aí” para as surras.
Joguei até meus doze anos e ainda hoje quando vejo... A vontade ressurge.

As ruas notadamente ainda sem asfalto facilitavam armar o jogo. Hoje é mais complicado. Sensação estranha essa: ser criança parece menos prazeroso hoje em dia.

Você podia ter duzentos gudes. Lata de leite em pó cheia delas. Bastava ver outro guri com “uma” e a competitividade falava mais alto. Ganhava e perdia com muita frequência. Os gudes corriam de mão em mão mudando de dono. E o jogo perpetuava-se entre os guris. Mais raro algumas meninas também brincavam.

Triangulo armado e a felicidade estava presente naquele mundo mais limitado. Custa pouco ser feliz. Cansei de passar o dia na molecagem do jogo. Se estivesse ganhando não saia por querer ganhar mais e quem estava perdendo não deixava ir por querer recuperar. Se estivesse perdendo não saia de jeito algum, a menos que o(s) oponente(s) ganhassem todas as suas bolas de gudes.

Há pouco Miguel encontrou um gude (foto) em uma caneca aqui em minha escrivaninha. Pela surpresa que ele fez pensei logo no paralelo que eu teria feito há mais de “enta” anos... A diferença veio depois do entusiasmo. O que demonstra a diferença entre as épocas veio na frase que usou para expressar o contentamento com o achado:

- Achei mais uma esfera do dragão!

OZEAS CB RAMOS
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...